CURSO: A ALQUIMIA DO BRIGADEIRO – do básico ao exótico

Agora é real e oficial!!!

Estamos com o curso 100% on line A ALQUIMIA DO BRIGADEIRO: do básico ao exótico.

O que isso quer dizer?
– Que fará no conforto da sua casa, no seu tempo disponível e poderá adiantar ou voltar as aulas quantas vezes quiser.
– Que quem não sabe por onde começar a fazer um brigadeiro, aqui pego na sua mão e ensino do zero
– Que quem já faz brigadeiro para vender pode aprender novas técnicas de saborização do brigadeiro e levar novidades para o cliente.
– Que quem sempre erra o ponto, a partir do curso vai acertar sempre!
– Que além das aulas gravadas também teremos encontros virtuais (avisados antecipadamente), onde poderemos conversar e tirar dúvidas ao vivo.

Vou deixar aqui um dos vídeos que faz parte do curso para analisar como são as aulas.

Começo com um brigadeiro básico e depois ensino a transformá-lo no irresistível brigadeiro de leite em pó e recheá-lo com aquele famoso creme de avelã

E logo abaixo também deixarei o link do curso para quem quiser já aproveitar a oportunidade e se inscrever no curso.

Faça sua matrícula aqui

Nos acompanhe também nas redes sociais.

Veja no instagram da @deliciando e pelo Facebook – Deliciando.com.br

 

 

Espero por vocês!

 

Brigadeiros – granulados e forminhas

São tantas possibilidades para deixar o brigadeiro apetitoso e charmoso que fica impossível não querer fazer todos os modelos.

E são dois itens muito importantes para valorizar seu brigadeiro.Sabe quais são os tipos de granulados que existem?

Os nacionais e os importados, de açúcar, de chocolate, de cereal, ou ainda, castanhas moídas, o doce esmigalhado (ex. paçoca).

E os milhares de tipo de forminhas que tem no mercado?

De papel, de renda, de tecido, com ou sem arame, com brilho e sem, são tantas opções que sugiro que converse bastante com o cliente sobre quais ele tem preferência. Se já está incluso no valor ou não.

Mas entre tantas opções, posso dar uma dica: fique atenta aos modelos que não sustentam o brigadeiro porque na hora de transportar pode virar um pesadelo e aí chegar no local de entrega e estar tudo bagunçado.

Me conta aqui nos comentários quais forminhas e granulados usam mais.

🙂

Veja no instagram da @deliciando e pelo Facebook – Deliciando.com.br

 

 

NÃO USE FARINHA NO BRIGADEIRO!!!

Se já viu receita de brigadeiro nos sites ou nos vídeos, então DESVEJA…rsrsrsrs

Colocar farinha no brigadeiro além de ser preguiça, para dar o ponto mais rápido, é perigoso!

Ahhh… prô, quanto exagero!!! Vc acha que uma colherzinha de chá de farinha trigo no brigadeiro vai fazer mal????????

SIIIIMMMM…

Vamos às informações oficiais do site do Conselho de Saúde:

“Você “reconhece” a doença celíaca?

A doença celíaca é uma doença autoimune caracterizada pela intolerância permanente ao Glúten (proteína presente no trigo, centeio, aveia, cevada e derivados, como o malte). Esta doença é amplamente conhecida em muitos países, porém, no Brasil ainda há poucos diagnósticos, pela falta de divulgação no campo da saúde, que gera desconhecimento dos sintomas clínicos.
A doença celíaca não possui tratamento clínico medicamentoso específico. A única forma de intervenção é o controle rigoroso da ingestão alimentar, com a exclusão do glúten da dieta. No entanto, esta característica comumente exclui o celíaco do convívio social devido à restrição alimentar.”

Números sobre a doença celíaca no Brasil:

  • Afeta em torno de 2 milhões de pessoas no Brasil, mas a maioria delas encontra-se sem diagnóstico.
  • A doença celíaca pode aparecer em qualquer fase da vida, e atualmente, estima-se que a cada 400 brasileiros um seja celíaco.
  • De cada oito pessoas que possuem a doença, apenas uma tem o diagnóstico.
  • A doença celíaca é cosmopolita e afeta pessoas de todas as classes sociais. No Brasil a miscigenação vem rompendo a barreira etno-racial sendo diagnosticada entre os afrodescendentes e os povos indígenas.

http://conselho.saude.gov.br/ultimas_noticias/2013/05_maio_14_fenacelbra.html#:~:text=N%C3%BAmeros%20sobre%20a%20doen%C3%A7a%20cel%C3%ADaca,delas%20encontra%2Dse%20sem%20diagn%C3%B3stico

Há casos de crianças e adultos que foram para no hospital porque comeu um brigadeiro com farinha.

Então, tenha esse cuidado com o cliente e os convidados dele.

Venda com responsabilidade para vender bem e sempre!

Me conta aqui nos comentários se vc conhece alguém que passou mal com o brigadeiro.

🙂

Veja no instagram da @deliciando e pelo Facebook – Deliciando.com.br

 

 

Conhece os ingredientes principais do brigadeiro?

Geeenteeee… hoje é segunda-feira, dia oficial do regime, mas vamos falar sobre cada ingrediente do brigadeiro?

Leite condensado: é o principal ingrediente para que seja feito o doce. O ideal é sempre usar de boa qualidade para que não comprometa o resultado. Existe:

  • Integral;
  • Semidesnatado;
  • Desnatado;
  • Sem lactose;
  • Soja;
  • Diet;
  • Light.

Gordura: é para dar brilho, maciez e reforçar o sabor, seja ela, manteiga, margarina, creme de leite ou gema (que também é espessante).

Tipos de gorduras:

a) creme de leite: caixinha (17%), lata (25%) e fresco (35%);
b) manteiga: sem sal;
c) margarina: sem sal;
d) gema: é um ingrediente que hoje em dia deve ser evitado porque há mais pessoas com alergia ao ovo.
e) azeite, é uma gordura boa e pode ser usada na composição da receita;
f) óleo de coco, também usado por quem é vegano ou vegetariano. (Em alguns mercados é possível encontrar a manteiga de coco com ou sem sabor de coco)

Saborizante: tem a função de promover o sabor desejado. E não tem certo ou errado, depende muito do que se quer oferecer ao consumidor final.

Tipos de saborizantes:

  • Especiarias: cravo, canela, cardamomo, cumaru, amburana;
  • Ervas frescas ou secas: capim santo, erva cidreira, erva-doce, hortelã, manjericão;
  • Pastas de frutas: importada ou nacional;
  • Frutas secas: figo, mamão, damasco, morango, blueberry, etc.
  • Frutas frescas: banana, morango, laranja, limão
  • Castanhas: pistache, nozes chilenas, nozes pecan, castanha de caju, castanha do Pará, castanha de baru, avelã, macadâmia, etc.
  • Bebidas alcoólicas: com gás e sem gás
  • Chocolate: branco, ao leite, meio amargo (50%-62%), amargo (acima de 70%) e chocolate de origens.
    a) Nobres: chocolates nobres são considerados puros, pois só contém manteiga de cacau. São excelentes para incorporar na massa do brigadeiro;
    b) Fracionados: são chocolates com gorduras misturadas podendo ser óleo de palma, de coco ou outras. Esse é ideal somente para fazer coberturas, caso deseje banhar o brigadeiro para ter uma casquinha bem fina.
    d) Chocolate em pó: 32%, 50% e 100%

Me conta aqui nos comentários o que vc não conhecia que poderia ser usado para o brigadeiro.

🙂

Veja no instagram da @deliciando e pelo Facebook – Deliciando.com.br

 

ESPECIARIAS – NOZ MOSCADA E PACOVÁ

NOZ MOSCADA: originária das Ilhas Molucas, na Indonésia. Atualmente muito bem adaptada nas Antilhas. Levada pelos árabes para o Ocidente e somente alguns mercadores conheciam sua origem, contribuindo para que fosse muito valiosa na Europa. Alguns países tentaram ter o monopólio, mas não tiveram êxito.

Pode ser encontrada inteira ou em pó. Como todas as especiarias é melhor quando moída na hora para que o sabor possa ser conservado melhor. Utilizada na medida certa, confere um sabor delicado aos pratos.

Usa-se em molhos brancos, à base de ovos e/ou no preparo de pães, biscoitos, bolos, bebidas, cremes, pudins, pão de mel e coquetéis.

*uma noz moscada inteira equivale a 3 colheres de chá dela moída.

PACOVÁ: origem Brasil, facilmente encontrada na Mata Atlântica. Em tupi-guarani significa folha enrolada, também é popularmente conhecida como filodendro, babosa de árvore ou babosa de pau. O aroma é um misto de gengibre com cardamomo.

Como usar: triturada ou infusão

Açúcar de pacová (dica da @neiderigo)

Soque e peneire açúcar e sementes de pacová a gosto. Use o açúcar para adoçar chás, cafés, refrescos e drinques.

ARROZ DOCE CREMOSO

2 xícaras de arroz para sushi
1 litro de leite integral
500 ml de creme de leite fresco
3 xícaras de chá de açúcar
1/2 xícara de chá de coco ralado
2 sementes de cumaru
3 bagas de pacová
4 folhas de limão kaffir
Gengibre em pó a gosto
Canela em pó a gosto

Separe os ingredientes.
Corte o cumaru ao meio. Abra as bagas do pacová e retire as sementes. Lave as folhas de limão kaffir.
Em uma panela de fundo largo coloque as especiarias e leve ao fogo para dar uma breve tostada para soltar mais sabor.
Adicione os demais ingredientes e deixe cozinhar no fogo baixo para que dê tempo de ficar bem aromatizado.
Mexa de vez em quando para não queimar.
Quando o arroz já estiver cozido e o caldo cremoso.
Polvilhe cumaru ralado e sirva quente ou frio.

Veja no instagram o modo de preparo no IGTV da @deliciando e pelo Facebook – Deliciando.com.br

 

 

Duas opções para o Natal – Encomendas e cursos

HO HO HO…  O Natal já está aí….

E pensando nisso temos duas opções este ano:

Pode encomendar guloseimas OU  pode aprender a fazer guloseimas!

Se for encomendar, pode fazê-la até dia 10.12.2015.

tabeladenatal2015

Agora, se quiser aprender… agende o quanto antes o curso.

Não sabe como funciona?

Vou à sua casa te ensinar, levo os ingredientes e utensílios específicos para a aula.

E uma outra opção também é PRESENTEAR alguém com o curso.

cursos_natalinos_foto4