COMO ORGANIZAR UMA FESTA: EM CASA OU NO SALÃO DO PRÉDIO

Olás deliciandos e deliciandas! :)

No post anterior, falei sobre o retorno da velha maneira de comemorar em casa, clique aqui para ler. E agora vou explicar como fazer!

Quando entram em contato comigo, eu recomendo que as minhas clientes contratem para o número de pessoas convidadas. Vou explicar: convidaram 100 pessoas, então contratem 100 lembrancinhas, porque pela lógica de 10%, só sobrarão 10 lembrancinhas.

Planejamento:

  1. Público-alvo:

A primeira coisa que devemos decidir é para quantas pessoas será a festa?

Depois de determinada a quantidade de pessoas, defina o perfil do convidado, por exemplo, festa para 50 crianças com ou sem os pais, só adultos, só adolescentes, só mulheres. Cada perfil pede um tipo de quantidade e de alimento.

Se pensar em festa só com crianças tem que ter o bolo, brigadeiro e beijinho. Alguns salgados, geralmente os que as crianças mais gostam, por exemplo, bolinho de queijo e coxinha.

Se for uma festa só para mulheres, com certeza algo mais light, tipo sanduíches leves, sucos, água, refrigerantes diets e alguma saladinha como entrada.

Se pensar em festa só para homens, deve ter cerveja e churrasco. Salada só se tiver mulher, caso contrário, homem só gosta de carne e pão.

Bem, são apenas alguns exemplos para entender os perfis dos seus convidados.

  1. Data:

Analisar a data do evento também é importante para simular quais são as chances da maioria dos convidados aparecerem.

– É final de campeonato de futebol? Jogo da Copa?

– É alguma data comemorativa? Dia da Mães, Natal, Ano Novo?

– É semana de feriado prolongado?

Os convidados podem não comparecer se ocorrer algum dos eventos acima.

  1. Local:

O local tb é um item importante, pois impacta no comparecimento das pessoas.

– É de fácil acesso? Tem estacionamento?

– É perto de metrô? Tem ônibus que passa perto?

– Se for de difícil acesso: os seus convidados possuem carro?

– O espaço físico é suficiente? Caberão todos que confirmaram?

  1. Horário:

Isso é um item bem importante também, principalmente, para definir o cardápio.

– Domingo na hora de almoço? Depois do almoço?

– Sábado à tarde ou à noite?

– É no meio da semana à noite? Depois do horário de expediente?

  1. Tema:

Definir o tema ajuda também a definir os itens abaixo:

– Infantil

– Casamento

– Festa de 15 anos

– Festa de aniversário

– Chá de bebê

– Chá de cozinha

– Nascimento

  1. Tipo de evento:

– Coquetel

– Almoço

– Jantar

– Churrasco

  1. Cardápio:

Depois de analisar todos os itens acima, aí sim, decidir o cardápio.

– Se for domingo na hora do almoço, obviamente as pessoas vão para almoçar.

– Se for à tarde, as pessoas podem ir já alimentadas.

– Se for na semana do expediente, com certeza, as pessoas saíram do serviço e irão direto e chegarão famintas.

– É inverno? Ou verão?

– Se for inverno, as pessoas comem mais comidas pesadas e quentes. Se for verão, pratos leves e frios são melhores.

  1. Convites:

Depois de decidido todos os itens acima, é muito importante definir quando entregará os convites para seus convidados se programarem. Não adianta convidar em cima da hora, com certeza, já terão outros compromissos.

Certa vez uma amiga “programou” o Chá Bar para 50 pessoas, encomendou tudo o que tinha em mente, mas entregou o convite um dia antes do evento. Conclusão… apareceram 6 pessoas. E imaginem.. tinha um monte de carnes, salgados, bolo, doces. E ela tinha decidido oferecer churrasco e salgados.

  1. R.S.V.P. ou confirme sua presença:

É uma prática ainda não muito usada entre nós brasileiros, mas não é feio pedir para confirmarem a presença. É simplesmente para te ajudar a programar para quantas pessoas fará as guloseimas.

Coloque uma data limite para que façam isso. Caso não confirmem, reforce com um e-mail. Não, não é chato!!

  1. Lembrancinhas:

Depois que inventaram as lembrancinhas, acrescentou-se um gasto a mais no orçamento de quem está planejando uma festa e decidir sobre elas também é necessário.

– Será uma por pessoa? Ou por família/casal?

– Se for festa de criança deve-se ter uma para cada. Elas não entenderão essa história de uma por família.

– Será lembrança comestível ou não? Eu sempre sugiro que seja. Por quê? Primeiro, porque é o que eu vendo. Segundo, as lembrancinhas não comestíveis devem ter uma utilidade, caso contrário, depois de um mês irão para o lixo. Vc guardou a lembrancinha da última festa que foi?

Até aqui,conseguiu definir tudo??

No próximo post, falaremos sobre as bebidas!